19 de novembro de 2011

sem sorte no jogo

Janeiro de 2010.

O nosso primeiro encontro foi no segundo dia daquele ano. Dois de janeiro de 2010. Mas vale a pena contar um poquinho do cenário em que esse encontro aconteceu.

Tudo começou com a ideia de chutar o balde passar o Reveillon em Las Vegas. Eu e mais duas amigas queríamos encerrar com chave de ouro um 2009 de festa. Na época, morávamos na Pensilvânia e dirigimos até Washignton DC para pegar um vôo supimpa para a cidade do pecado. Dormimos no aeroporto, mas quem se importa. Chegamos em Vegas numa terça-feira, dia 29 de dezembro.

Dia 31, mais uma amiga aterrisou em Vegas para a virada do ano e lá fomos nós para uma festa OPEN BAR no Hotel Mirage. O open bar saiu em letras maísculas para tentar explicar que quinze minutos antes da meia-noite a nossa bolsa coletiva foi roubada sumiu com passaportes, celulares e dinheiro. Feliz 2010!

Estávamos incrédulas. Não nos abraçamos, não fizemos a contagem regressiva, não vimos os fogos de artifício, nem beijamos ninguém na boca. Ali começou a operação: suspender a bebida e resgatar os passaportes. Cada uma para um lado. Eu, no plim da globo, fiz plantão na porta da frente, pensando daqui ninguém sai com a nossa bolsa!

Até que a Nany achou a malfeitora no banheiro. A Jaque apareceu, subiu no vaso sanitário ao lado e fez o maior barraco. Os seguranças fecharam a entrada do banheiro e "bitch" foi uma das palavras mais bonitas ditas no toalete das moças.

Perguntaram se queríamos dar queixa na polícia. A bandida bem que merecia, mas não tínhamos mais tempo a perder e resolvemos ir dançar nos queijinhos palquinhos da boate e soltar as feras. Mal sabia eu que era quase uma despedida de solteira. Dançamos felizes e aliviadas o começo de um ano e tanto em nossas vidas.

Depois de quatro dias e quatro noites de festa turismo, chegou o sábado dia 2 de janeiro. A promoter que nos dava as dicas das baladas quentes, colocou os nossos nomes na lista para uma festa no Hard Rock Hotel. Produção, aí vamos nós! Chegamos na porta e não gostamos do lugar. Liguei pra moça e ela nos mandou pro Palms que tinha quatro boates na cobertura. Passamos pelos quatro ambientes e nada.

A Jaque prontamente disse que deveríamos ir para o Bellagio. O hotel fodástic* que tínhamos ido na noite anterior. Eu disse que não, "daqui a pouco vai encher aqui". Vamos pra lá, ela insitia. E eu contrariava, vamos gastar mais com taxi e eu to com vergonha de ligar pra promoter DE NOVO. Ela pegou o meu telefone e ligou. A mulher disse que não tinha acesso à lista do Bellagio, mas que conhecia um fulano lá que podería nos ajudar.

Chegamos e os nossos nomes continuavam na lista em função da noite anterior. Estávamos bom-ban-do em Vegas. O The Bank, nome do nightclub do Bellagio, era um sonho. Um sonho de luxo. No meio desse sonho, um carinha convida a minha amiga Nany para ir na parte VIP (falei, bombando). Ela e as amigas.

Era ele.

Subimos na parte VIP com o mocinho, que tava acompanhado de um casal de amigos. Começamos a conversar e a dançar todos juntos. Era uma festa como nenhuma outra. A conversa com o grupo todo foi dando lugar ao cochicho no meu ouvido.

Ele se chamava Jared e tinha 23 anos, era do midwest do país. Mais precisamente Lincoln, Nebraska. "Essa loucura de Vegas, não tem nada a ver comigo, é tudo novo pra mim". Ele tinha se mudado para Vegas há uma semana por causa do emprego. "A gente tinha ido para uma festa lá no Hard Rock, mas acabamos não entrando e vindo pra cá", ele me disse e eu ri das piadinhas do destino.

Terminou a festa e fomos para o hotel em que ele estava hospedado, o Baly's. Os amigos dele subiram para o quarto e nós ficamos no casino. A minha identidade tinha ficado na bolsa das meninas, por isso e/ou graças a isso eu não podia mais beber. Ficamos lá, sentados nas maquininhas caça-níqueis, jogando dólares e conversa fora. Estávamos realmente sem nenhuma sorte no jogo naquela noite... hoje em dia a gente sabe o porquê.

4 comentários:

  1. Oh Vegas, qdo começou a contar deu ateh um friozinho na barriga rs, sabe que tbm foi minha despedida de solteira antecipada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha verdade Joyce! No final das contas, foi praticamente a minha tbm :P A vida mudou bastante depois de Vegas para nos duas! beijo, saudade de ti! =)

      Excluir
  2. Adorei o texto, super bem escrito pra contar a história de vocês. Acima de tudo, bem humorado! Admiro demais... e parabéns! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Paty!! Espero que vc ainda me visite por aqui! Beijao

      Excluir