Páginas

16 de fevereiro de 2012

soluções alheias

Enquanto as minhas amigas, total por dentro da situação, davam pitacos fundamentados, os curiosos desavisados sempre tinham uma solução mirabolante na ponta da língua.

- E aí, Fabi, vai embora então?
- Pois é, não sei, ainda estou pensando.
- Ah vai sim, imagina morar nos Estados Unidos, bem melhor que aqui. Vai logo!
- Eh, então, acontece que aqui eu tenho a minha família, meus amigos de infância, de escola, de faculdade, tenho o meu diploma que não vale lá, a minha carreira, a minha língua... a minha vó, o meu cachorro, o meu passarinho...
- Ah que complicado mesmo. Então, por que ele não vem pra cá??
- É que ele não fala português e seria difícil conseguir um emprego e se adaptar.
- Ele podia dar aula de inglês, né?
- Não, ele não é nem professor. Tu conseguiria sair por aí dando aula de português? Isso sem falar no salário baixo. Eu não consigo nem me sustentar sozinha ainda. A vida aqui não é fácil.
- Nossa, é mesmo. Ah! Então termina esse namoro, logo logo tu arruma outro!

^^
Fácil, fácil assim.


3 comentários:

  1. =DDD é ser mais fácil ser espectador!!! hauiahuiahia ... curiosaaaaaaa, conta mais!!! SAUDADE INFINITA!

    ResponderExcluir
  2. Tá que nem eu, aqui só tenho marido e filho....
    Amigos, o que é isso? Nem sei mais o significado de tal palavra.

    ResponderExcluir