27 de março de 2012

my cool nebraska guy

Setembro de 2011. 

Chegamos em Vegas e nos demos conta de que já era setembro. No dia primeiro era meu aniversário, no dia 2 fomos pra Lincoln, então foi só na volta que paramos para pensar que já não tínhamos mais longos e três meses juntos e sim, um. Unzinho. 

Parece que é sofrimento por antecipação. E era. Eu tinha me dado esses três meses para decidir e esse tempo estava escorrendo entre os meus dedos. Estava chegando o dia do "ou vai ou racha", "ou bebe ou desocupa o copo", "ou caga ou sai da moita", "ou casa ou volta pra casa". E eu não estava pronta para sair do meu lugar confortável em cima do muro.

A ansiedade me corroía e isso refletia no nosso relacionamento e espirrava nele. Eu era uma montanha russa de emoções, com risos e choros dando voltas aceleradas dentro de mim. Ele fazia um esforço sobre-humano para equilibrar as coisas, o que me dava rompantes de paixão ou ataques de fúria.

Nessa mesma época, surgiu a necessidade de a minha vó fazer a sexta angioplastia da carreira. Para quem não tem uma vó com sérios problemas cardíacos desde que se conhece por gente, angioplastia é um procedimento cirurgico que visa desobstruir as artérias congestionadas com gordura ou sangue coagulado.

Relativamente simples, mas em se tratando da minha vó era praticamente um transplante de coração! E se tem uma coisa no mundo que eu tenho medo, é de que ela morra. O medo só aumenta com o fato de que este dia obviamente irá chegar mais cedo ou mais tarde. 

Não conviver com ela é um dos motivos que me faz querer ficar, para sempre.  Mas segundo ela, não vai adiantar nada. "Eu vou morrer igual, vai fazer a tua vida." Acontece que eu não ficaria por ela e sim por mim. Pela minha necessidade de estar por perto daquele coração que bate fraquinho, mas que ama que nem um furacão. Triste.

Em dias como aqueles, ele chegava em casa com flores e bombons e até a Lady Gaga resolveu lançar uma música sobre um amor da Nebraska. O hit "You and I" é sobre o relacionamento com o ex-namorado Luc Carl, que nasceu lá, que nem o Jared. Resumo da ópera, até a Lady Gaga sofria de amor por um cara legal da Nebraska. Eu cantava junto e os meus dias ficavam mais animados. Dias melhores viriam.





Em uma tradução tosca:

"Faz tempo, mas estou de volta à cidade. E dessa vez eu não partirei sem você (...) Eu daria qualquer coisa para ser sua bonequinha (...) Há algo, algo sobre este lugar, sobre noites solitárias e meu batom no seu rosto, alguma coisa sobre o cara legal da Nebraska. Sim, alguma coisa, babe, sobre você e eu".

5 comentários:

  1. Fabí amada, acho que esta na hora de escrever um livro pq cada post teu da mais vontade ainda de saber o final dessa linda história de amor e claro conhecer o jared e levar ele p cassino nas nossas férias mais que divertidas ... Bjs flor saudades Lívia
    Ps:não esquece de me convidad p casamento pq eu sempre sonhei em ir num casamento americano hihi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha ele ia amar o Cassino!!!
      Vamos ver se um dia sai essas férias..
      e o casamento tb né?! Tem que continuar lendo!!
      Beijo beijo, saudade tbm!!

      Excluir
  2. Parabéns, tá melhorando a cada dia. E o mais interessante é que entramos, vivemos com vocÊ cada sentimento. cada expectativa, todas as dúvidas e angustias.
    Muito bom, e ainda bem que temos tempo ainda para chegar aos dias de hoje. E mais incrível ainda vai ser se permanecer com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :) Obrigada seu Anônimo!!! Enquanto houver histórias em mim, com certeza elas serão escritas aqui! Vou esperar sempre a tua visita!

      Excluir