12 de julho de 2012

noivafobia

Fevereiro de 2012.

Em inglês, existem três palavras para o termo noiva: fiancéengaged e bride. Engaged e fiancé significam estar noiva e bride significa ser a noiva lá de branco no altar. Em português, a gente fala noiva para dizer tudo isso.

Então, a palavra noiva virou meu estado civil, mas a imagem que vem na minha cabeça 
é o ser de branco em pânico. Não faço uma associação simples com o nível de comprometimento do nosso relacionamento e sim com buquê, véu e grinalda. Pé no altar, pré-destinada ao casamento, com a corda do matrimônio no pescoço.

Deve ser uma fobia minha. E agora é um status. Sou noiva, estou noiva. Vou casar! Como se não fosse o suficiente, desde que virei noiva no facebook comecei a receber todas as possíveis e imagináveis sugestões de páginas relacionadas ao assunto. Um verdadeiro choque de realidade! 

Isso sem falar no meu avô radialista, super orgulhoso, dizendo nas ondas do rádio que a neta dele estava noiva de um americano rico, dono de cassinos em Las Vegas [hahaha]. Foi demais até para eu ficar chateada!

Demorei um pouco para administrar essa nova fase. E até hoje acho meio pedante dizer o meu noivo. Não  é namorado, não é marido, é noivo. É quase específico demais. Meio "rotulento", "rotuloso", "rotulante." Como se eu estivesse dando uma satisfação para a sociedade. Não somos namorados, somos noivos. Grande bosta. A única coisa que muda é que não vamos sair para jantar hoje porque estamos juntando dinheiro para o casamento.

Enfim, foi indo e acabei incorporando. Quando me dei conta, eu já tinha favoritado alguns sites de noiva, criado uma board no pinterest para ideias de casamento e estava pensando em cores e motivos para o grande dia. Como resistir? No fundo, todo mundo quer subir no altar.

T
á, vou me redimir. De repente estar noiva é saber que tem um dia D por vir e viver cada dia para a chegada desse dia D. E, mais importante, é saber que a gente pode contar com alguém pra tudo, para sempre, se assim for. Sim, gente, eu vou me casar. E comecei a ficar feliz com isso. Devo mudar o endereço desse blog? Nah.

Foi nessa mesma época que eu resolvi que era hora de me despedir da minha psicóloga. Missão quase impossível, porque eu ainda tinha ocasionais surtos. Eu passava 30 minutos agindo como uma pessoa normal e comprometida e nos últimos 15 minutos de cada sessão eu sucumbia a minha noivofobia. Aí, ela olhava pra mim e dizia, eu vou querer te ver de novo daqui a 15 dias. E eu não tinha a cara de pau de dizer que não precisava mais ir. 

S
ó mais uma vez, eu volto.

3 comentários:

  1. Muito bom! Estou super orgulhosa de ti! Parabéns! Assumiu então, noiva! hahah! Adorei! saudades até destes teus surtos! beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os surtos que não foram poucos né Laura Maria!!
      To assumida! :P beijo, amo, amo, saudade sempre.

      Excluir
  2. Não somos namorados, somos noivos. Grande bosta. A única coisa que muda é que não vamos sair para jantar hoje porque estamos juntando dinheiro para o casamento..

    hahahahhaha.. muito bom!

    J. Castro :D

    ResponderExcluir