27 de setembro de 2012

festa de despedida

10 de maio de 2012.

Apesar da festa surpresa, eu fui adiante com a festa de despedida que eu tinha planejado pra mim mesma. Festa nunca é demais. Então, na quinta-feira, antes de eu ir embora, reuni a mulherada para a saideira.

Nos encontramos no Bocatto, restaurante que está ficando muito famoso por causa desse blog (quase um patrocinador), jantamos e fomos para uma baladinha especial, estrategicamente programada para a minha última noite na cidade. Foi praticamente uma despedida de solteira antecipada.

Ao contrário do que normalmente acontece, conforme o teor alcóolico foi aumentando, a ficha foi caindo. Eu estava indo embora. De novo. Dessa vez, era "para sempre". Sabe aquele banho de água fria? Pois é.

Eu estava tão preocupada em me despedir da minha família, que não parei para pensar o quanto seria difícil me despedir das minhas amigas. Além de me despedir da pessoa física de cada uma delas, tinha também as tardes de fofocas, as noites de festa e as manhãs de ressaca que iam ficar para trás.

Como seria a vida sem amigas? Ou com amigas, que não fossem as boas e velhas de sempre. Melhor não pensar nisso agora. Afinal, já inventaram avião, telefone e internet. Resolvi aproveitar o nosso momento e construir mais memórias. Rir e chorar enquanto ainda estávamos juntas no mesmo espaço. Na mesma vibe.

Quando me dei conta, o vocalista estava falando o meu nome, cantando em nossa homenagem. É assim que uma noite boa, vira uma noite ótima, inesquecível. Eu não podia deixar de registrar aqui no blog. Até porque elas são importantes demais. E eu ainda não tive que aprender a viver sem elas, porque de um jeito ou de outro, elas estão sempre presentes. Elas sabem muito bem quem são.




6 comentários:

  1. Pra variar...chorei!

    Sempre perto...do lado de dentro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vale Laura Mariaaa!!! Sempre perto, sempre. AMO MUITO <3

      Excluir
  2. É por essas e outras que resolvi ser uma solteirona convicta. Me apego rapidamente às pessoas e nunca reajo bem a uma separação , despedidas ou foras. Fica parecendo que sou apenas a metade e não um inteiro entende Fabi? Quando li essa postagem, meu coração ficou tão apertadinho... Parecia que era eu quem teria que me despedir. Quase chorei. De verdade... Bj Lana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LANA! Não! Esse não é objetivo desse post! É muito ruim e difícil se despedir de quem a gente ama, mas mais difícil ainda é não ter ninguém para amar. Foras fazem parte da vida, um dia viram piada!! E tu és inteira sim. Ás vezes a gente se desmancha em pedacinhos, mas é da nossa natureza juntar os cacos e colar tudo de novo onde quebrou. Fica até mais forte e melhor, garanto! Tu é mais forte que tu pensas! Se joga! :)

      Excluir
  3. Tão difícil mesmo as despedida....
    Parece que vi um filme lendo seu post, já tive que participar de algumas, porém do outro lado da moeda, e te digo que não é fácil, nem pra quem vai e nem pra quem fica. Mas, o ser humano se adapta e tenho certeza q vc está tirando de letra. :) Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Débora querida, não vou negar que tenho minhas crises absurdas de saudade, mas sempre passa! Tem que passar, né? hehehe Já comecei a escrever o post de amanhã e prometo que depois desse as despedidas acabam, pelo menos por um tempo! Obrigada pelo carinho sempre!
      Ah, agora o blog te fan page no facebook, passa lá para uma olhada https://www.facebook.com/naoqueromecasar beijokas

      Excluir