13 de dezembro de 2012

aniversários

Agosto e Setembro de 2012.

Desde sempre a gente sabia que teríamos que nos casar se quiséssemos ficar juntos. Precisávamos casar para poder namorar mais. Depois do noivado e da minha vinda permanente para os Estados Unidos, regularizar a situação era uma questão de tempo.

Eu cheguei a conclusão na minha cabecinha pensante que eu ainda era muito nova para casar. Afinal, 25 aninhos era a reta final dos adorados 20 e poucos. Então, eu disse que só casava depois que eu fizesse 26. Uma idade mais condizente aos planos mirabolantes para a minha vida quase perfeita, que só aconteceu nos meus planos mesmo.

O Jared com toda a paciência que Deus deu para ele, concordou. Até porque ele também era muito novo para casar. Quer dizer, na cultura americana ele já estava ficando passadinho, que nem eu. Mas desde que eu entrei na vida dele nada é mais puramente determinado pela cultura americana. Só o barbecue sauce que está fora de discussão.

Chegou o 4 de agosto, aniversário de 26 anos dele, o que me deu 27 dias para debochar do fato de ele estar ficando velho. Teve bolo, velhinha e um dia de folga na piscina. Nada mal para um senhor de idade.

Como era de se esperar, exatas 4 semanas depois, chegou a vez dos meus 26! Acordei  às 6 da manha ansiosíssima para abrir meus presentes, todos enrolados em folhas de jornal no sofá da sala. Muitos presentes, todos fofos mas o melhor de todos foi um roller para eu voltar a ser adolescente. Ou para pagar mico mesmo andando de "patins" com 26 anos na cara.

Abri tudo meio que rapidinho, liguei para a família no Brasil e pegamos a estrada para Utah. Na segunda-feira seguinte era feriado e resolvemos ir acampar. No meio do na-da. O verão já estava mais pra lá do que pra cá e dava para contar nos dedos as barracas. Sem telefone, sem internet, sem televisão. Só nós os três. Era um presente e tanto de aniversário.

O final de semana foi bem acampado mesmo, com direito a trilhas, fogo no chão, cachorro quente  e marshmallow no palitinho. Durante a noite, tava tão frio que o Chima acabou dormindo no meio de nós dois. Na segunda noite, resolvemos tomar um porre para espantar o frio. Quando a cerveja acabou, tomamos vodca com energético, quando a vodca acabou, abrimos um garrafão de vinho branco. Vocês imaginem o estrago.

Pelo menos, a gente se divertiu com pouco. O Chima ficou de dono do pedaço e comeu todos os gravetos que ele encontrou. Tudo muito bom, muito bem, mas mal amanheceu a segunda-feira e eu já queria voltar para o conforto da minha casa. Com uma ressaca maior que o estado de Utah inteiro, eu queria um banho quentinho, uma casa quentinha, uma comida quentinha. Qualquer coisa quentinha. Arrastei o Jared para fora da barraca e pegamos o rumo de volta.

Acho que acampar daqui para frente virou uma coisa meio utópica  No mínimo, uma cabana. Tomara que ele não me escute. Realmente, ele pode ter feito aniversário antes de mim, mas quem está ficando velha sou eu.




Voltamos para casa. E agora nada mais ficava no meio do nosso casamento no civil. Não tinha mais desculpa. Não tinha mais tempo. Não tinha mais rolo. Como o Jared, não veio ao mundo à passeio, casamos antes do que vocês imaginam, mas esse é assunto para outro dia.

3 comentários:

  1. "casamos antes do que vocês imaginam" -- Opa, essa parte eu já sei XD

    ResponderExcluir
  2. ai amiga, adorei!!! as fotos ilustrando ficaram ótimas! aliás, quanto presente, hein? tô esperando ansiosamente o post do casamento civil... lerei sempre agora! beijão saudades

    ResponderExcluir
  3. Uau, mtos presentes! Eu com 26 anos já tinha 4 anos e meio de casada...rs, casei super cedo! Mas eu tinha um pai mto chato q me segurava em td, acho q o casamento foi minha carta de alforria...kkkkkk. Amo ser casada mas lógico q deixei de curtir a parte legal de ser solteira, acho q desde o 15 não sou solteira....rs. Enfim, casar não é o fim do mundo, pra vc agora q já mora junto é só a alteração do estado civil, td muda mesmo qdo vc resolve ter um filho. Só pra finalizar...rs, adie o qto puder, é lindo, é gostoso, é mto amor, mas é mto trabalhoso e muda toda a rotina do casal, é ainda mais difícil qdo não se tem a família por perto pra ajudar. Bom, já falei demais...kkkk, ansiosa pelos próximos capítulos!! Bjão

    ResponderExcluir