14 de fevereiro de 2013

casei

8 de setembro de 2012.

Isso mesmo, casei. E digo pra vocês que foi mil vez mais fácil do que finalmente escrever esse texto. Parênteses para minhas mais sinceras e esfarrapadas desculpas. Estou de volta e voltando ao que interessa casei e não doeu nada. Se soubesse, eu já tinha casado antes e evitado toda essa novela mexicana. Bom, mas aí não teria blog. E o blog é essa coisa bonitinha na minha vida.

Desde o começo dessa aventura, a gente sabia que ia acabar no altar. Não tinha escolha. Precisávamos casar, para poder namorar. Sendo assim, dois meses depois que eu cheguei, nós começamos a pensar em concretizar essa ideia, para bem de eu poder trabalhar, estudar e ter uma vida "normal". Não contem essa parte para a imigração.

Como já falei para vocês, eu disse que eu queria casar só depois do meu aniversário. Afinal, eu ainda sou/era/continuo sendo muito nova para casar. Casar com 26 era melhor do que casar com 25. O Jared então falou que deveríamos casar no sábado seguinte ao meu aniversário.

Dia 8 de setembro, coincidentemente o dia que eu cheguei nos Estados Unidos pela primeira vez. Exatos quatro anos atrás. Quem imaginou? Eu, nunca. A pessoa que chegou nesse país em 2008, com certeza não é a mesma pessoa que vos escreve agora. 

Contamos para os nossos pais, amigos mais chegados e decidimos não fazer muito alarde (leia-se não publicar no Facebook e outras redes sociais). Os pais dele fizeram questão de vir e foram as nossas testemunhas. No entanto, todo mundo foi bem avisado que era apenas um procedimento burocrático. No big deal! Super romântico [1].

Marcamos o dia e a hora no cartório - 14 horas do dia 8 de setembro de 2012. Compramos alianças no supermercado por 10 dólares cada uma. Naquela mesma semana comprei um vestidinho branco, que o Jared só viu quando eu estava pronta. Tradição é tradição. Falamos com os meus pais e irmãos no Skype e saímos de casa uma hora antes para não ter problema. 

Na metade do caminho, o Jared parou num supermercado para comprar champagne. A irmã dele, Kristin, que também veio, desceu junto. Eles demoraram tanto que eu quase achei que algo estava errado. Daqui a pouco, vem ele com garrafas de champagne e ela com um buquê de flores amarelas. A demora foi por causa do buquê. Eu teria esperado mais outra hora por essa surpresa fofa. 

O buquê despertou a noiva em mim da maneira mais clichê que existe. Eu não larguei ele um minuto. Acho eu que existe uma relação esquisita entra mulheres e flores. Mesmo aquelas que não gostam de flores. Não sei, mas eu estava muito feliz com meu buquê improvisado.

Nesse vai e vem, já tinha passado das 13h30m e tínhamos que estar lá dez minutos antes do horário marcado. Apesar de o Jared ter dirigido o mais rápido possível, acabamos enfrentando o nosso primeiro engarrafamento de todos os tempos em Las Vegas. Óbvio, né?! Não tinha Cristo que ia fazer a gente chegar no cartório a tempo. Eu achei engraçado ver o Jared ficar nervoso, desabotoando a gola da camisa.

Se a gente não achar um lugar para casar em Las Vegas, a gente não acha nunca mais. Ligamos para o cartório, dizendo que estávamos presos no trânsito. Eles tinham outra "vaga" às 14h40m. Problema resolvido. Dava tempo de casar e ir para o bar ver o jogo de futebol americano do time do futuro marido. Super romântico [2].

Com esse contratempo, acabamos chegando bem antes da hora remarcada. Estava um dia lindo e resolvemos bater umas fotos. A Kristin foi nossa fotógrafa e, graças à confusão toda, temos muitas fotos lindas desse dia que nós tentamos fazer pequeno, mas que se tornou enorme dentro da gente. Maior do que nós dois juntos. Não era para ser nada demais, mas inevitavelmente, foi tudo demais, apesar de simples demais.

A cerimônia em si durou cerca de 15 minutos. Vapt-vupt. Creio que a juíza de paz não tinha um dente, mas procurei me focar no que realmente importava: meu futuro marido tinha todos os dentes na boca e um sorriso enorme no rosto. Repetimos as palavras dela. Yes, Yes. Eu claro, não entendi um pedaço e dei aquele enrolation, achei que ia passar desapercebido, mas caímos na risada. Super romântico [3].

Casamos. Entre lágrimas, abraços e sorrisos sem fim. Bridamos e fomos assistir ao jogo. O time da Nebraska perdeu, mas nem esse fato terrível conseguiu deixar o Jared para baixo. Afinal, a gente tinha ganhado o dia e muito mais.

Confesso que para quem não queria casar, eu estava bem feliz. Isso sem falar que esse ano vem mais casamento por aí. Casamento de verdade, com véu e grinalda. Até semana que vem, people. =P









Ps.: Happy Valentine's Day!

20 comentários:

  1. Já te falei que eu sempre choro lendo os seus posts?
    Dessa vez não foi diferente, me debulhei em lágrimas!
    não some não, estamos viciadas na sua história =)
    beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha pois eh, eu tbm choro fernanda! Mas esse foi tao leve e feliz, que nao chorei. :)Pode deixar que nao sumo mais, nao.
      Beijo grande, obrigada pelo carinho!

      Excluir
  2. Parabens pelo casório, felicidades aos dois que Deus os abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Lia! Volta sempre, essa historia ainda nao acabou! beijokas

      Excluir
  3. E não é nas coisas mais simples da vida que encontramos, inesperadamente, a felicidade? Clichê, eu sei, mas verdadeiro!!
    Lindos!!
    Amo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tu pode ser o quanto cliche quiseres! TU PODE TUDO! :) amo demais. saudade sempre.

      Excluir
  4. Ahhhhh, q lindos! Estava fazendo bike na academia e quase cai da bicicleta qdo vi uma notificação no meu email de q tinha post novo! Demorou muuuuito! Mas adorei!!! E olha só, já fazem quase 6 meses q estão casados!!! Meio ano!!! Já fazem mais de 6 meses que acompanho o blog, Meu Deus, como o tempo passa rápido! Fico feliz por vcs estarem felizes. Vcs são lindos! Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha Debora, imaginei a cena de vc quase caindo da bicicleta na academia!! Mil desculpas pela demora, as vezes a historia me engole e nao consigo escrever, mas agora estou de volta na minha rotina normal! Guria, quase 6 meses. Nem tinha me ligado! Que loucura mesmo. Muito obrigada por acompanhar e dar pitaco sempre! Beijo grande, ate semana que vem! JURO! hahaha

      Excluir
  5. Querida Fabi, mais emocionante que esse post , só aquele em que você se enrolou com contratempos no aeroporto lembra ? Aliás , no seu caso , parece que os contratempos sempre te dão surpresas boas né ? Essa coisa de remarcar o horário foi ótimo porque suas fotos ficaram lindas , nada daquela coisa de todo mundo em volta do bolo ( sem querer ofender ninguém e se ofendi , desde já peço milhões de sinceras desculpas ) . Enfim , espero que seu blog continue firme e forte porque ao contrário do que parece , as histórias boas mesmo sempre começam com um grande evento, como um casamento , por exemplo . Bjs e felicidades prá vocês. Lana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lana!!! Olha eh verdade, nada pode ser muito facil comigo, senao nao tem graca. Tomara que continuem vindo surpresas boas, para nos duas! hahahahaha pois eh. Nem bolo teve, mas concordo contigo!!! Pode deixar que o blog continua ate o final desse ano. Agora vamos ate o fim! Beijao e obrigada por tudo sempre.

      Excluir
  6. O mais importante teve: O AMOR de vocês sendo exaltado! Coisa linda mesmo! Fique super feliz que na primeira visita ao seu blog me deparei com esse lindo post! FELICIDADES ao casal! Parabéns! ( PS e vamos trocando figurinhas porque eu também estou na organização do meu casório de véu e grinalda hehehe ) beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Flor! Muito obrigada pelo carinho, espero que esse nao seja o ultimo post que vc leia por aqui :) Com certeza, vamos trocar figurinhas sim, ja estou meio surtada!! Daqui a pouco, comeco a postar aqui no blog mais essa jornada! Beijao, tudo de bom e obrigada de novo! Bem vinda!!

      Excluir
  7. Fabi, faz um tempo que vira e mexe estou devorando o seu blog, rs! A sua história é linda! Te desejo o melhor na sua vida e na sua vida de casada. As fotos ficaram maravilhosas e dá pra notar aquele famoso ''olhar'' de quando duas pessoas se amam de verdade! Parabéns, beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Stefane, que bom que tu vira e mexe aqui no blog :D pode virar e mexer sempre heheh Muito obrigada pelo carinho e pelas palavras bonitas :) beijo super grande, volta sempre para comemorar com a gente o casamento de "verdade".

      Excluir
  8. Oi Fabi!

    Nossa que interassante a sua história.... vc foi como turista e acabou que casou!!
    Well, bem mais fácil do que esperar 8 - 9 meses pelo visto de noiva kkkkkkkk

    Ainda bem que tudo deu certo pra você! E que bom que agora vc pode levar uma vida normal... como frequentar algum curso, ou trabalhar...

    Parabéns pelo casório!

    Bjs gigantes! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois eh Claudia, eu ate pensei em tirar o visto de noiva, mas como eu ja tinha o de turista, resolvi arriscar. No final das contas deu certo e eles nao criaram nenhuma dificuldade em funcao de eu ter o visot de turista.

      Agora cruza os dedinhos ai para eu conseguir um emprego! :) hehehe beijao, obrigada pelo carinho! te espero sempre por aqui agora :)

      Excluir