11 de abril de 2013

green card

19 de dezembro de 2012.

Nos tempos de Au Pair, o green car(d) das nossas preocupações era o carro verde da Nany que tava sempre nos colocando em cilada. Mesmo! Do time das brasileiras, eu, Nany, Jaque, Fernanda e Joyce, nenhuma de nós tinha planos de ficar nos Estados Unidos. A gente vivia de festa, arranhava no ingrêis, morria de saudade do Brasil e não queria nada com nada com a terra do Obama.

Pois bem, perdemos três soldados nessa batalha: eu, Nany e Joyce acabamos ficando, voltando, enfim, não resistimos a esses americanos amados, que movem montanhas por uma brasileira, ô. E aí, surgiu a necessidade de nos preocuparmos com o tal Green Card de verdade. Uma coisa meio aterrorizante a princípio. Lembram da Sol de América? Pois é, total coisa de novela isso. 

Por sorte, a Joyce (um viva para ela) casou antes de mim, fez tudo sozinha e me deu todas as dicas, até me mandou a papelada dela para eu copiar. Além disso, ela também me adicionou num grupo de brasileiras casadas com americanos no Facebook. Sem palavras, Joyce.

Não sei se eu já contei para vocês sobre o meu AA - para brasileiras que vivem por aqui na mesma situação que eu. Uma benção na minha vida. Desse grupo, acabei indo parar em outro grupo mais fechado. Lá conheci um monte de meninas legais, entre elas, a Mariana, que morava aqui pertinho de mim. Ela e o marido revisaram todos os nossos papéis e tiraram nossas dúvidas de última hora. Outra benção. Many thanks guys! You rock!

O processo não é nada de outro mundo e, sim, uma burocracia que consome tempo e um pouco de dinheiro. Basicamente, é uma série de formulários com informações pessoais e detalhadas dos envolvidos, desde bens materiais do Jared, depoimentos de terceiros sobre a autenticidade do nosso relacionamento, fotos, passagens, até as minhas condições de saúde.  Eles querem saber onde moramos e trabalhamos nos últimos cinco anos, se pagamos impostos, nome da mãe, nome do pai, cor da cueca preferida e o diabo à quatro. Mais importante, eles querem saber se somos um casal de verdade.

Nesse sentido, eu não estava nem um pouco preocupada. Se o agente da imigração achasse que nós não éramos um casal de verdade, eu ia dizer para ele vir passar uma semana aqui em casa e presenciar todas as nossas brigas bobas de marido e mulher. Garanto que ele ia aprovar o meu Green Card no primeiro dia, mas vamos por partes.

Tudo começou lá em agosto de 2012, quando eu comecei a preencher a papelada toda. Na semana do nosso casamento civil, em setembro, eu fui num médico reconhecido pela imigração provar para a comunidade americana que eu não carrego nenhuma doença contagiosa e incurável da Floresta Amazônica. Até teste de tuberculose eu tive que fazer e morri de medo de estar com uma reação absurda no braço no dia do casório. Isso porque é muito comum brasileiros testarem positivo para tuberculose, mesmo não tendo a doença, em função da vacina que tomamos quando crianças. No entanto, não foi o meu caso. Graças ao bom Deus. Por que era só o que me faltava, né?

Casamos no dia 8 de setembro de 2012, e, sem perder tempo, pegamos a certidão de casamento e mandamos tudo para imigração no dia 17 do mesmo mês. No dia 29 de setembro, a embaixada brasileira itinerante veio à Las Vegas e eu já aproveitei para registrar o nosso casamento no Brasil e acabei renovando o meu passaporte, quase vencido, com o nome de casada. Sim, nome de casada.

Dois dias depois, muito mais rápido do que eu imaginei, a imigração marca uma coisa chamada biometrics, onde a pessoa (eu) vai fazer impressões digitais e bater uma foto para o green card, caso seja aprovado. Aí, a pessoa (eu de novo) surta porque o único documento reconhecido pela imigração que eu tinha até então  estava nas mãos da embaixada brasileira. Para renovar o passaporte, eles ficaram com meu antigo e iriam mandar pelo correio junto com o novo sabe o bom Deus² quando.

Por sorte, eu já tinha feito o moço da embaixada colocar urgente em todos os meus formulários e ainda passar um marca texto em cima do urgente. Sabe como é, né? Brasil é Brasil até fora do Brasil. Não satisfeita, liguei para embaixada brasileira em Los Angeles e depois de um péssimo atendimento no telefone consegui expressar que eu precisava do passaporte de volta até o dia 24 de outubro. Eles tinham me prometido até o final do mês, mas eu precisava no dia 24, sem mais.

Mordi a minha língua, quando no dia 5 outubro, isso mesmo, 5 de outubro, recebi o passaporte novo e o antigo na porta da minha casa. Não sei se eles ficaram com pena ou com medo de mim ou se são sempre eficientes assim. Enfim, uma salva de palmas para embaixada brasileira de Los Angeles. Fiquei tão feliz que até liguei de novo SÓ para agradecer! Muito obrigada, gente.

Então no dia 24 de outubro, eu fui no escritório da imigração aqui em Las Vegas. Eu e uma galerinha do México, mais um pessoal asiático, entre outros. Desculpem a minha ignorância, mas eu não consigo distinguir a diferença entre coreanos, chineses e japoneses. Chegando lá, já começa aquele clima de segurança de aeroporto, detector de metais, guardinhas, filas, corredores inóspitos e pessoas sérias. 

As meninas do meu AA disseram para eu ir bem bonita, por causa da foto. Fui lá, coloquei brinco, maquiagem e, até hoje eu não sei porque, prendi o cabelo num coque. A moça, com cara de poucos amigos, tirou as minhas impressões digitais e pediu para eu sentar numa cadeirinha e olhar para câmera, que estava acima. Sim, a câmera tirou a foto de cima da minha cabeça. Ela disse que não podia mostrar os dentes, mas que eu podia sorrir com a boca fechada. Eu também não sei porque eu achei que era uma boa ideia e sorri o meu melhor sorriso "cara de bunda". O resultado dessa combinação letal, está aqui, um pavor:


Por motivos óbvios, eu não ia divulgar essa foto nunca, mas achei que não seria justo privar vocês de uma boa gargalhada da minha cara péssima com prisão de ventre. Essa carteirinha chegou no dia 28 de novembro. Não é o Green Card e, sim, uma permissão de trabalho e uma advance parole, que me concede uma (1) viagem para fora dos Estados Unidos, durante o desenrolar do processo. 

Pelo jeito os nosso papéis estavam certinhos e eles não pediram nada extra. A única coisa que me separava do verdinho era a tão temida entrevista com o agente da imigração. Recebemos uma cartinha, avisando que seria no dia 19 de dezembro, às 11 horas da manhã.

No hora e local marcado, lá estávamos, numa sala enorme, com cadeiras ocupadas de duas em duas. Dezenas de casais esperavam ansiosamente um agente chamar o nome deles para a entrevista. Até que ouvimos, Mister e Miss Ubben. Esse "Miss Ubben" é sempre um choque de realidade.

Caminhamos por um corredor sem fim, sem trocar uma palavra com o agente. Até que ele apontou duas cadeiras para gente sentar e o meu coração pulou na boca, pelo única vez durante toda essa jornada. Era isso. Tudo ou nada. Sentamos. Juramos falar a verdade e apenas a verdade. Comecei dizendo que eu tinha um blog que se chama Não Quero Me Casar. Não, mentira. Não contei essa parte.

No momento em que começamos a conversar, toda a tensão se dissipou. Ele perguntou como nos conhecemos e a mesma história, contada infinitas vezes, tomou forma na sala do agente da imigração. Ele perguntou se tínhamos filhos, casa própria, se já tínhamos sido casados previamente, se o Jared já tinha ido ao Brasil e a cada resposta nossa em uníssono, ele sorria e dizia que a gente tinha todas as respostas certas. O amor era a nossa resposta certa.

Ele disse ainda que normalmente não fazia entrevistas, mas que resolveu ajudar naquele dia e e que nós dois éramos o melhor casal que ele podia ter pego. Dito isso, ele me fez todas aquelas perguntas de protocolo, como já roubou, já matou, traficou drogas ou pessoas, se prostituiu e tudo mais e  pediu para ver as nossas "provas de união". Abri a bolsa e despejei na mesa dele milhões de fotos, passagens de avião, cartas, cartinhas, cartões. Ele disse que tava bom, que não precisava ver mais nada e que meu Green Card estava aprovado. Com estrelinhas. Não, ele não disse isso, mas foi assim que eu me senti.

Assim sendo, ele explicou que a partir daquele momento eu era uma residente permanente dos Estados Unidos e que, em dois anos, eu precisaria voltar na imigração para renovar o meu Green Card. Como residente, eu posso trabalhar, estudar e ir e vir dos Estados Unidos. Preciso morar aqui seis meses do ano para não perder esses direitos e não posso de maneira nenhuma me registrar para votar. Votar é um privilégio dos cidadães americanos e considerado ofensa federal se exercido por residentes como eu. Em três anos, se eu quiser, eu posso aplicar para a cidadania americana.

Eu sabia que eu não poderia votar, mas levei um susto quando ele disse que apenas o fato de eu me registar para votar poderia acarretar em deportação e perguntei que outras coisas eram "deportáveis". Ele disse que era mais ou menos isso. Aí, a minha boca mais rápida que o meu cérebro, perguntou se matar o marido era considerado caso de deportação. Juro que eu perguntei isso.

O Jared me deu um olhar subzero que me congelou na cadeira e fez aquela cara de "quem vai te matar sou eu", até que o agente deu uma gargalhada e disse: tá aí mais uma prova de que vocês são um casal de verdade e, sim, seria caso de deportação. Bom saber.

Então, no dia 2 de janeiro de 2013, chegou o tão esperado Green Card, mais uma prova física da minha cara de bunda incontestável. Olhem, ele é verdinho mesmo:


Fica aqui o registro desse processo que nem doeu tanto. Para quem está na mesma situação, se precisarem de ajuda e tiverem dúvidas, perguntas ou fofocas, como diria um amado professor da comunicação, contem comigo. Como vocês viram, eu tive bastante gente me ajudando e adoraria retribuir a gentileza. =)

Nome: Fabiana Caldas Ubben
Processo enviado: 17 de setembro de 2012
Recebido pela imigração: 20 de setembro de 2012
E-mail e SMS de confirmação de recebimento: 25 de setembro de 2012
Registro do casamento no consulado brasileiro: 29 de setembro de 2012
Recebimento das cartas de confirmação: 1 de outubro de 2012
Email e agendamento do Biometrics: 1 de outubro de 2012
Passaporte novo (nome de casada): 5 de outubro de 2012
Biometrics: 24 de outubro de 2012
Agendamento da entrevista: 16 de novembro de 2012
Aprovação do Advance Parole: 19 de novembro de 2012
Aprovação da permissão de trabalho: 19 de novembro de 2012
Recebimento da Work Permit + Advance Parole: 28 de novembro de 2012
Entrevista do Green Card: 19 de dezembro de 2012
Recebimento do Green Card: 2 de janeiro de 2013


38 comentários:

  1. haha Fabiana, dei risada aqui. Corajosa. Que bom que foi tudo tranquilo. Eu tb tive uma entrevista tranquila e rapida. Nem pediram pra ver nada porque na hora que entrei na sala tava carre gando duas sacolas gigantescas com albuns de fotografia.
    Ainda bem que ele te avisou sobre nao poder votar. Nem todos os agentes avisam.
    Quanto a cor do Green Card ser verde, nem sempre foi assim. O meu nao eh verde, eh amerelinho. Tanto que muita gente quando recebia reclamava:
    "ue, por que chamam o cartao de Green Card se ele nao eh verde?" Na verdade o Green Card eh Chamado de Green Card NAO por causa da cor do cartao mas pelo que o GREEN significa. Eh como um sinal verde do semaforo. Green Card, significa que o sinal esta verde, que o cartao eh sua autorizacao de residir aqui. E muita gente pensa que o GC eh chamado desse jeito porque acham que ele eh verde. Agora eles estao fazendo os GC com um pouco mais de verde neles. Mas ateh pouco tempo atras nao era nao.

    :)
    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nani!! Obrigada pelo comentário. Sim, eu sei que o nome do Green Card não tem a ver com a cor e sim com o direito de ir e vir livremente, por isso escrevi que é verdinho "mesmo", pois podia ser de qualquer outra cor. No entanto, eu nao sabia que era amarelo antigamente e acho legal que eles estao fazendo verde. Faz mais sentido, mas o que vale sao os direitos neh? Que se dane a cor. Eu pretendo só olhar para o meu de novo na hora de renovar. Nao aguento minha cara terrivel! hahaha beijo beijo

      Excluir
    2. hahahahaah, isso mesmo Fabiana!!!Menina eh que voce nao viu a minha cara... e nao vou postar. Nao tem jeito, a unica foto de cartao assim que tenho que ficou boa eh a da faculdade, e soh! O resto da vontade de tocar fogo. Daqui 2 anos e 9 meses, quando voce aplicar pra cidadania nao tera mais que olhar pro seu Green Card. Nao se preocupe. Mas no certificado da cidadania tb temos que colocar uma foto, e depois no passaporte, e assim vai. Ou seja, nao tem escapatoria, nossa vida eh regrada a documentos com fotos!
      Beijinhoss

      Excluir
    3. Eh verdade!!! Mas agora pode ser que eu aprenda e fique seria. Nada pode ser pior do que esse sorriso sem dente!! hahahaha garanto que vc saiu melhor na foto do que eu :D beijokas

      Excluir
  2. kkkkkkkkkkkkk...resenha que bom deu tudo certooooo.bjsssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrevi um livro Lu! E olha que eu ainda tirei uns paragrafos fora! hahahha vc sabe como eh longa essa historia de Green Card! Hehehehe obrigada pela visita. Beijo em vc e no baby.

      Excluir
  3. Ai obrigada "Pessoa" você sabe que te adoro e não custava nada ajudar, você foi boazinha ao falar que é um pouquinho de grana é muita grana para o meu gosto isso sim e em dois anos tem mais :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Digamos que eh um dinheiro bem investido :) minha vida teria sido um tormento sem a tua ajuda Joyce! Saudadeeeee. Beijokas e obrigada de novo!

      Excluir
  4. <3 AA amooooo...
    Parabens..

    Bjo Grazzi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3 um viva pro nosso AA!!!

      Obrigada pela visita Grazzi! beijao

      Excluir
  5. Comentei aqui mas sumiu. A foto ficou engraçada mesmo, bem diferente de ti. Na verdade parece uma senhora, haha. Coisas de gente casada eu acho. LOL
    Mas olha, fiquei confusa porque li num post teu (no QD eu acho) que tu disse que tinha votado quando era Au Pair. No Obama by the way.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jamila, foi a mesma coisa que o Jared disse, que pareço uma senhora amargurada coma vida! hahahah deve ser coisa do matrimonio mesmo! Aff. Ai credo! Nao me diexa mais traumatizada ainda!!!

      Entao, eu sou super fã do Obama e no tempo de Au Pair e do QD, eu fui no show da posse dele e tudo mais. Se eu falei que votei nele, foi força de expressão ou sarcasmo mesmo, pq como Au Pair tbm nao podia votar, mas se eu pudesse eu votava!!!

      beijo e adoro que tu lembra do Quase Deu!

      Excluir
  6. Na boa, eu não te dava Green Card nenhum só pela cara meio psicopata que tu ficou nessa foto, medo de ti!!!!!!! HAUHAIUHAIUHAHIUHAIHAIUAHIUAHIUAHIAUHIAUHAIU

    Sua linda!! O que faz falta é o sorrisão de todos os dentes, sem ele tu não é tu!!!!
    Saudades
    Amooo

    ps: processo enviado bem no dia do meu aniversário, 17 de setembro, deu sorte!! hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahhahahahahahahahahahaha to total psicopata com prisao de ventre. Serio. Esse sorriso sem dente acaba comigo e agora tenho conviver com isso por dois anos! aff. Pelo menos, a carteira de motorista ta melhorzinha, com sorriso de verdade!!

      Sim, o dia 17 eh um dia lindo! :) amo amo, super saudade! beijokas

      Excluir
  7. Ai q delícia Fabi!!! Bem burocrático, né? Mas q bom q deu td certo e que agora vc é oficialmente uma residente americana.
    Agora, se o agente duvidasse de vcs era só passar o endereço do blog, tá td registrado aqui.
    Bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Debora! Deu tudo certo sim, ainda bem. Senao eu fazia as malas e levava o gringo de arrasto comigo pro Brasil! hahaha Pois eh, depois de tanta coisa que a gente passou juntos e toda essa novela aqui no blog, era melhor ele nao duvidar mesmo!!! Beijao

      Excluir
  8. Você sempre tem uma boa história prá contar né Fabi ?!?!? Rs ...
    Tem jeito não! Brasileiro sempre tem que dar uma mão prá quem precisa né ? Isso é lindo demais !!! Bjs Lana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho que ter historia ne Lana, senao vcs me abandonam! hehehe beijos, ate quinta ;)

      Excluir
  9. Ola, meu nome é Erica e conheci seu blog há pouco tempo, adoro ele!! Sempre me divirto com suas histórias! Pelos seus post mais antigos vi que voce ja morou na philadelphia, né? Eu moro aqui! Gosto muito dessa cidade!
    Você teria algum grupo de ajuda pra indicar? Minha amiga está passando pela mesma situação que a sua (o namorado brasileiro dela se mudou pros EUA com visto do turista e eles se casaram recentemente)! Eu não sei exatemente como ajudar ela, pois vim com o visto de noiva e é um pouco diferente.... sei que ela tem que mandar o I-130 e o I-485 (certo?), mas não sei se é ao mesmo tempo e definitivamente seria mais fácil pra eles alguma ajuda de um grupo com pessoas passando pela mesma situação! Obrigada! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Erica! Tudo bem? Nossa nem me fala na Philadelphia que eu morro de saudade!! eh muito bom ai, ne?! Claro que eu ajudo a sua amiga sim, quanto aos grupos, o primeiro que eu entrei era so para au pairs e ex au pairs, mas ja sai dele faz um tempinho. O outro eh bem mais fechado, mas posso ver com as meninas sem rem como adicionar a sua amiga. Ate onde eu sei, se ela casou com brasileiro, ela nao tem direito a Green Card, a nao ser que ele tenha cidadania americana. Pede para ela me mandar um email no fabihcaldas@gmail.com me contando um pouco melhor a situacao que faria o maximo para ajudar! Beijos, obrigada pela visita e pelo comentario! =)

      Excluir
    2. Fabiana, obrigada pela resposta!! eu nao fui muito clara no meu comentário!! A minha amiga é americana e se casou com brasileiro e eles moram aqui na philadelphia! Entao na verdade o greencard é pro marido e minha amiga é a cidadã americana na história!! hehe! mas vou falar sim pra eles te mandarem um email! Muito obrigada! E caso venha por essas bandas de repente a gente se encontra!! Bjos

      Excluir
    3. hahahahah Erica, por essa eu nao esperava! Faz sentido, eu que presumi que a menina era brasileira. Nunca conheci ngm na situacao inversa! Vou esperar o email deles. No que eu puder ajudar, ajudarei com o maior prazer! :) beijokas, desculpa a minha confusao!

      Excluir
  10. Fabiana amei seu relato! Nossa! Senti como se eu estivesse la com voces! lol Quase morri de rir da pergunta da deportacao, so voce mesmo! lol Por enquanto ainda nao precisamos fazer essa papelada, mas quando o momento chegar, com certeza vou buscar sua ajuda! Beijos e parabens pelo seu green card!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Flor!! Boa sorte no seu processo e pode contar comigo mesmo, viu?! Meu email eh fabihcaldas@gmail.com beijao

      Excluir
  11. Gente! Eu to bege, eu cai de paraquedas aqui (não tenho ideia de como vim parar nesse site), a minha história é muito igual a sua, inclusive o nome do meu namorado é Jared e meu pai é de Pelotas. To chocada, li muitos post e é muito parecido, até o "amora". Enfim, qual seu e-mail? Vou te mandar um e-mail contando mais.
    Adorei seu blog.
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thalita, to chocada tbm! hahaha Meu email eh fabihcaldas@gmail.com, vou esperar o seu email, quero saber tudinho para ontem :) hehehe

      Beijao, obrigada pela visita!

      Excluir
  12. Annita Martinelli16 de abril de 2013 07:11

    Olá, Fabiana! Eu recentemente encontrei o teu blog e já li quase todos os teus posts! haha Tu tens um dom para a escrita, sinceramente, pois desde que eu comecei a ler e descobrir a tua história, não consegui mais parar. Eu torço muito por vocês, e acho esse amor lindo *-* Eu me conectei muito contigo também, pois o meu namorado mora em Las Vegas, é americano, e eu aqui, no meu Rio Grande do Sul, e a gente está planejando para eu tirar o visto de noiva. Nós sabíamos que poderíamos nos casarmos mesmo eu estando com o visto de turista, mas a gente achou tão perigoso isso, pois eu poderia ser deportada, mas a gente viu a tua história e isso me deixou muito intrigada! Como vocês fizeram isso dar certo? Ficamos tentados a esquecer o visto de noive também. Enfim, eu mal posso esperar por mais posts teus! Seja feliz sempre, vocês merecem! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Annita!!! Ai eu fico toda "prosa" qd as pessoas dizem que começam a ler e nao param! hahaha QUe legal que seu namorado mora aqui e que vc aeh gaucha! Precisamos muito marcar uma janta qd tu vier pra ca!! :) Quanto ao visto, vcs etao fazendo a coisa certa. O visto de noiva eh a maneira certa de vir para casar. No meu caso foi assim: la em 2011 eu realmente nao queria casar. Nao tinha cristo. Ai resolvi tirar o visto de turista para poder visitar o Jared. Ai em 2012 quando eu resolvi vir de vez eu nao me preocupei com visto, pq ja tinha o de turista. Ai tres meses antes de eu vir, uma amiga minha me avisou sobre essa questao do visto de noiva. Eu surtei! Pq, como tu sabes, o processo demora em media 8 meses e eh mais uma grana, mais ida a SP, etc! Conversei com o Jared e resolvemos arriscar, afinal se minha amiga nao tivesse me falado, eu nao ia saber e ia ir do mesmo jeito. Vim. Preenchi os papeis normalmente, disse nos forms que vim como turista e nao tive problema nenhum. Nunca me perguntaram nada sobre isso. Na verdade, eles querem evitar que pessoas se casem ilegalmente so para conseguir o GC, entao dificultam bastante o processo, ate assustam, mas se vcs sao um casal de verdade nao precisam se preocupar, eles sabem que vcs sao e vai dar tudo certo! =) Boa sorte, me escreve se precisar de qq coisa e me avisa qd tiver do lado de ca! beijao, volta sempre aqui no NQMC.

      Excluir
    2. super esqueci de dizer muto obrigada! Muito obrigada hehehe :D

      Excluir
  13. Annita Martinelli16 de abril de 2013 17:53

    Com certeza continuarei por aqui, amei o blog :D Mal posso esperar pelo próximo post! Eu estive em vegas em janeiro e fevereiro desse ano. A saudade é grande! Tanto que o meu baby (hahaha, é, eu chamo ele assim) foi a um festival brasileiro que teve em vegas alguns dias atrás, chamado vegas loves brazil, ou algo assim. Fiquei com muita vontade de ter ido junto :( hahaha, mas logo nós estaremos juntos de novo. Se não for muita liberdade por minha parte, eu gostaria de saber se nós poderíamos nos falar por email? Só se não for incômodo! :B Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Annita! A gente foi nesse festival tbm!! morri de nostalgia haha pelo menos comi um churrasco bom! Claro, fica a vontade para me escrever sempre. Meu e-mail eh fabihcaldas@gmail.com - facebook Fabiana Caldas.
      Vou esperar teu contato. =D beijao

      Excluir
  14. Oi flor,

    Eu queria saber qual for o custo do processo se VC lembrar e quanto tempo levou ate a autorização de trabalho sair.
    Eu e meu bofe estamos juntos a 2 anos e agora que estamos morando juntos a ideia surgiu.
    Só mais uma duvida, por enquanto queríamos só assinar os papeis ate termos condições de bancar o casamento dos sonhos.
    Isso pode ser um problema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mayara, o custo do processo gira em torno de $1500 dólares e a work permit demorou dois meses para sair.

      Quanto ao assinar os papeis antes e depois fazer a festa, foi assim que fizemos tbm! Nao tem problema nao. Tirem fotos do casamento na court house para anexar no processo. Boa sorte! Se precisar de mais alguma coisa me escreve aqui ou manda um email para fabihcaldas@gmail.com beijokas

      Excluir
  15. Ola, voce precisou de advogado para o processo ou fez tudo por conta propria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rhonda, fiz por conta própria, não é tão difícil qt parece não. =)

      Excluir
    2. Que bom! Voce se importaria de tirar umas duvidas minha com informacoes detalhadas do processo?

      Excluir
  16. Nao me importo nao, fica a vontade pra me escrever no fabihcaldas@gmail.com que eu respondo assim que eu puder =)

    ResponderExcluir
  17. Oi Fabi! Achei seu blog por acaso no google e li INTEIRO em uma tarde!! Menina, vc realmente tem o dom da escrita! E maravilhoso ver que vc teve a coragem de arriscar tudo por amor e que deu certo! Muito inspirador!!! Estou numa situacao parecida, meu namorado e americano e eu ja moro nos eua.. Planejamos casar em breve e iniciar o processo do green card. Estou com um medinho do desconhecido, nao sei se preciso de advogado ou como e o processo. Vi que vc teve ajuda de varias pessoa, que sorte!! Sera que podemos trocar uma ideia sobre o assunto? Toda ajuda e bem vinda :)

    Te mandei um email no fabihcaldas@gmail.com

    Beijos

    ResponderExcluir